Gravação na Áustria

Pratos Austríacos: Sutis e Ecléticos

Comidas que recomendamos se você estiver na Áustria para alguma filmagem

Em cada filmagem a mesma pergunta sempre surge. Sempre nos perguntam, como produtora, quais os pratos tradicionais da região que recomendamos e onde é possível encontrá-los? Bom, com este artigo nós gostaríamos de responder essa pergunta de uma vez por todas. Aqui você encontra os pratos nacionais que recomendamos.


Quando imaginamos a cozinha austríaca, muitas vezes, apenas pratos vienenses vêm à mente, mas na verdade, cozinha austríaca é muito diversificada e cada região oferece muitas delícias gastronômicas sem igual. A cozinha austríaca como a conhecemos hoje, se desenvolveu durante o pico do Império Austro-Húngaro, no século 19, quando os pratos sofreram muita influência dos italianos, franceses e húngaros.Muitas vezes, os próprios austríacos não sabem dizer exatamente de onde seus pratos favoritos vêm. Ler um menu austríaco é quase como ler um  artigo para uma aula sobre a evolução da cozinha europeia.

Em cada filmagem a mesma pergunta sempre surge. Sempre nos perguntam, como produtora, quais os pratos tradicionais da região que recomendamos e onde é possível encontrá-los? Bom, com este artigo nós gostaríamos de responder essa pergunta de uma vez por todas. Aqui você encontra os pratos nacionais que recomendamos.


Quando imaginamos a cozinha austríaca, muitas vezes, apenas pratos vienenses vêm à mente, mas na verdade, cozinha austríaca é muito diversificada e cada região oferece muitas delícias gastronômicas sem igual. A cozinha austríaca como a conhecemos hoje, se desenvolveu durante o pico do Império Austro-Húngaro, no século 19, quando os pratos sofreram muita influência dos italianos, franceses e húngaros.Muitas vezes, os próprios austríacos não sabem dizer exatamente de onde seus pratos favoritos vêm. Ler um menu austríaco é quase como ler um  artigo para uma aula sobre a evolução da cozinha europeia.

Youtube

Wiener Schnitzel

Vamos começar com o prato nacional da Áustria, o Wiener Schnitzel. Acredite ou não, o Wiener Schnitzel tem sua origem em Veneza, na Itália, e não em Viena, como o nome sugere. Os chefes italianos  preparam esse tipo de bife à milanesa, desde o século 16. Mesmo assim, podermos traçar a técnica em si à população judaica da Constantinopla. Esse método de preparo  encantou o marechal Joseph Radetszky, que levou a receita como um brinde da guerra, após ocupar Milão. A receita foi aperfeiçoada durante o auge do Império, e o Wiener Schnitzel e a Áustria se tornaram sinônimos desde então. Certas regras de preparo fazem do Wiener Schnitzel o autêntico Wiener Schnitzel. O prato deve ser feito a base de costeleta de vitela, a carne mais macia encontrada em gado jovem. Se a carne de porco ou de vaca forem preparadas em um estilo parecido, o prato não pode ser chamado de Wiener Schnitzel, e sim Schnitzel nach Wiener Art, ou Schnitzel à moda Vienense.

Youtube

O essencial durante o preparo é a espessura da carne, assim como a temperatura do óleo. Quando uma fatia fina de carne é empanada de forma adequada e frita com o óleo na temperatura certa, a carne acaba sendo cozida no vapor, em vez de frita, e a cobertura fica bem crocante. Tipicamente, o prato é acompanhado por uma salada de batata ao molho vinagrete.

Esterházy Rostbraten

O Esterházy Rostbraten é conhecido mundialmente e é uma especialidade de Burgenland, cujos pratos pegam métodos de outras cozinhas emprestado, como a da Croácia e a da Hungria. Isso não é surpresa, já que Burgenland é a província austríaca fica na zona mais leste do país. O prato leva o nome do Príncipe Paul Anton Esterházy, membro da famosa família Esterházy, uma família de nobres húngaros. Como Ministro de Relações Exteriores, ele tinha uma carreira política de muito sucesso, e mais tarde foi conselheiro de Franz Joseph I.


Todos sabiam que o Príncipe adorava comer, então não é nenhuma surpresa que deram seu nome a um prato, mas há duas teorias que tentam explicar porque exatamente esse prato leva o seu nome. A primeira é que foi ele quem inventou o modo de preparo. A segunda, e mais provável, é que o chefe que a preparou queria saudar o príncipe em seu menu, assim como dar ao seu prato um nome que garantiria sua imortalidade. Seu preparo é bastante simples: Frite um rosbife na panela e sirva com cebola, cenoura e chirívia grelhadas, e sour cream (creme azedo) no topo.

Knödel (Bolinhos)

A tradição gastronômica da região de Tirol,  na Áustria, gira em torno da caça selvagem e da colheita nativa das florestas e montanhas que a cercam. Um dos pratos principais da região são bolinhos feitos a base de farinha, pão, ou batatas, chamados simplesmente de Knödel. Eles podem ser feitos a partir de farinha branca, ou centeio, e podem conter presunto, espinafre ou queijo. Tradicionalmente, o primeiro knödel era consumido com sopas, e o segundo com o segundo prato, geralmente chucrute, repolho roxo, ou guisado, que combina muito bem com os bolinhos. Variações doces do knödel também existem. No caso, eles adicionam batata ou coalho na massa. A cozinha de Tirol é muito influenciada pela cozinha italiana, e há muitas comparações que podem ser feitas entre o knödel, o gnocchi e o nudli (nhoque da Hungria).

Sachertorte

A história da Sachertorte começa em 1832 no palácio do Príncipe Metternich de Viena, quando o príncipe encomendou uma sobremesa especial para si e para seus convidados de alto perfil. "Não me envergonhe esta noite!", declarou à cozinha. Acontece que o chef estava ausente devido a uma doença. O desafio estava nas  mãos do aprendiz de 16 anos de idade, Franz Sacher, que inventou uma receita básica do que hoje chamamos de Sachertorte. Demorou anos para ele para obter o crédito e reconhecimento por sua criação, mas em 1848, ele abriu uma loja gourmet, e seu filho Eduard continuou seu legado. Eduard treinou na Confeitaria Imperial Demel e criou a Sachertorte que conhecemos hoje, vendida na Demel pela primeira vez. A sobremesa ficou famosa no Hotel Sacher de Eduard, onde a receita é mantida em segredo até hoje. A disputa de 20 anos começou entre o Hotel Sacher e Demel sobre quem poderia servir a "Sachertorte Original”. O acordo foi que o Hotel Sacher ofereceria a "Sachertorte Original”, com duas camadas de geléia, enquanto a Demel seria o lar da "Sachertorte de Eduard” com uma camadas.

Youtube

Salzburger Nockerl

Pratos em Salzburgo consistem geralmente em um pequeno número de ingredientes simples que podem ser usados de muitas maneiras diferentes. Bolinhos à moda de Salzburgo, os chamados Nockerl, são quase tão famosos como a cidade em si, além do Mozartkugel, que é a sobremesa local mais famosa. Os Nockerl são servidos na forma de três picos, uma homenagem às montanhas que rodeiam a cidade: Mönchsberg, Kapuzienerberget e Gaisberg.

Youtube

A verdadeira história por trás dos Nockerl não é clara, mas alguns dizem que foi Napoleão Bonaparte que introduziu a sobremesa quando saqueou Salzburgo. Os habitantes nativos realmente não gostam desta versão, e muitos afirmam que o Nockerl foi inventado no século 17 por uma mulher chamada Salome Alt, que foi durante muitos anos a amante do Arcebispo Wolf Dietrich von Raitenau. Salome recebeu o Castelo Mirabell como um presente, provavelmente por ter criado essa sobremesa deliciosa. A única coisa que sabe-se ao certo é que no século 19 essa comida era tão popular entre os cidadãos comuns que o Arquiduque Johann von Östereich resolveu incluí-la em um livro de receitas que publicou.

Frittatensuppe

Frittatensuppe é a sopa tradicional austríaca que você pode encontrar em todo o país, mas parece ser mais popular nas regiões mais nevosas dos Alpes. Ele consiste em um caldo simples servido com macarrão em fatias grossas, o que resulta em uma sopa bem farta. Este estilo é muito popular na Alemanha (Flädlesuppe), Itália (Broda tagliolini con di crespelle) e Hungria (palacsintatésztaleves).

Strudel

As origens do strudel podem ser traçadas de volta à Península Arábica, onde se espalhou para a Turquia através do Egito, Palestina e Síria. A receita da baklava chegou em Viena em 1453, após a conquista turca de Bizâncio. Foi considerado "comida de marcha" nos tempos de guerra, porque era farta e mantinha as pessoas satisfeitas. O strudel virou moda nos círculos mais altos da sociedade, durante o reinado de Maria Teresa. Devido à criatividade das donas de casa austríacas, os strudels podem ser preenchidos com praticamente qualquer coisa, mas a maçã continua a ser o recheio mais famoso. O strudel é melhor servido quente com calda de baunilha ou sorvete.

raspberry strudel

Mozartkugel

Salzburg, the home of Mozartkugel

Em 1884, o confeiteiro Paul Fürst fundou sua confeitaria de mesmo nome em Salzburgo depois de realizar pesquisas em Nice, Budapeste e Viena. Ele queria que sua confeitaria oferecesse os melhores produtos, que também deveriam ser distintos dos do resto do mundo. Ele combinou nougat, marizpã e chocolate para criar o Mozartkugel (Bola de Mozart), pelo qual ele ganhou uma medalha de ouro em uma exposição de 1905, em Paris. Fürst não garantiu os direitos sobre sua invenção, por isso, é claro que todos exploraram seu sucesso. Hoje você pode entrar em qualquer supermercado e encontrar Mozartkugel.

Youtube

Martin Prince, bisneto de Paul Fürst e atual diretor da empresa, diz que sua família sente animosidade contra os imitadores porque sua família ainda cria a melhor Mozartkugel por causa da qualidade dos seus ingredientes.. Dar o nome às bolas de chocolate de Mozart, não foi um esquema de marketing, porque Mozart não era tão popular ainda, apesar de Paulo ser um grande fã e entusiasta. Hoje, as bolas de Mozart de Fürst são umas das lembranças  mais populares e mais doces que você pode comprar em Salzburgo.

Em suma, nossa recomendação dos pratos locais depende da região da Áustria onde você estiver filmando. Mas se tivéssemos que recomendar apenas um prato austríaco que você não pode deixar de provar aqui, nossa resposta é o Wiener Schnitzel. No entanto, é muito melhor recomendar esses pratos pessoalmente. Nós esperamos conhecê-lo em breve, em uma das lindas regiões da Áustria!

Preparing download
Zipping files